Sem remédios, uma dieta vegetal vegana e jejum absoluto como o único método de tratamento. O higienismo, um movimento cultural nascido nos Estados Unidos no início do século XIX, também é conhecido na Itália e vem ganhando adeptos no Brasil. Ele é proposto como um estilo de vida baseado no retorno às leis naturais e na chamada medicina alternativa para tratar estados patológicos.

Essa corrente de pensamento, carece, no entanto, de um fundamento científico reconhecido. Se seguidas à risca e praticadas rigorosamente, práticas do higienismo podem comprometer seriamente a saúde das pessoas. Vamos explicar um pouco em detalhes para que se entendam as questões acerca do jejum higienista.

O jejum higienista para desintoxicar um corpo que sofre

A higiene não tem nada a ver com as dietas de jejum cientificamente validadas e ainda carece de validação científica, ou com outras correntes de pensamento como homeopatia, macrobiótica ou naturopatia. Esse movimento, em nome da necessidade de um estilo de vida mais natural, teoriza que o corpo, sem a introdução de nutrientes e medicamentos, pode implementar um processo de autocura, capaz de curar a maioria das doenças.

O jejum, por outro lado, é uma prática que só pode ser útil se for realizada sob rigorosa supervisão médica e por um período limitado de tempo. Somente um especialista em nutrição pode decidir se deve ou não prescrever o jejum a pessoas com algum tipo de doença, bem como a uma pessoa saudável.

Jejum higienista

O jejum higienista pode ser perigoso se não for feito com o devido acompanhamento profissional. (Foto: Harvard University)

Posso seguir o cardápio higienista se estiver saudável?

A recusa de alimentos e medicamentos pode comprometer seriamente a vida de uma pessoa em um estado de fraqueza ou doença e causar uma forma grave de desnutrição que dificulta ainda mais a recuperação e a cura físicas. No entanto, quando você é saudável, as coisas mudam?

Um higienista opta por consumir uma dieta baseada em vegetais, sementes e frutas, alimentos quase exclusivamente crus, líquidos extraídos principalmente de frutas e vegetais e evita qualquer tipo de alimento refinado ou processado. Uma pessoa saudável pode, naturalmente, optar por seguir a filosofia de vida com a qual se sente mais afinado, incluindo a higiene, enquanto está ciente do risco de incorrer em deficiências nutricionais que só podem ser preenchidas com suplementos recusados. Quando estiver bem, você pode ter algumas contra-indicações, embora elas possam não ser perigosas.

A dieta higienista quando se está doente

Durante uma doença de qualquer tipo, mas especialmente quando o risco de desnutrição devido ao aumento do metabolismo ou dificuldade na alimentação ou perdas excessivas é muito alto, a escolha de estilos alimentares alternativos pode ser muito perigosa. Como colocar esse estilo de vida em prática durante um período de doença?

Esse estilo de comer é profundamente desequilibrado do ponto de vista nutricional, pois carece dos principais nutrientes presentes nas porcentagens certas, essenciais para o funcionamento do corpo: carboidratos, proteínas, gorduras, juntamente com fibras, água, minerais e vitaminas atuam individualmente e em sinergia para nos dar energia.

O jejum higienista pode ser adotado desde que seja regulado por uma distribuição proporcional de todos os nutrientes requeridos pelo organismo. Também neste caso, não é preciso dizer que, sem supervisão médica, é absolutamente desaconselhável adotar um estilo de vida de vida higiênico.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários e iremos responder!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos, dietas ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)