Os alimentos fermentados aumentaram em popularidade nos últimos anos, em parte graças ao crescente interesse e pesquisas em saúde intestinal. Kombucha, uma bebida levemente gasosa e levemente azeda, tornou-se popular entre os consumidores preocupados com a saúde, procurando uma alternativa às bebidas gasosas processadas que geralmente são embaladas com açúcar ou adoçantes artificiais.

Mas a kombucha é realmente boa para você ou fica aquém da popularidade na mídia? Examinamos mais de perto os possíveis benefícios e efeitos colaterais desta bebida.

O que é a kombucha?

Kombucha é uma bebida fermentada feita a partir de chá adoçado e uma cultura específica conhecida como scoby. Scoby significa “cultura simbiótica de bactérias e leveduras”. As bactérias e leveduras convertem o açúcar em etanol e ácido acético. O ácido acético é o que dá para a kombucha seu sabor azedo distinto.

Como fazer a kombucha?

Kombucha é geralmente feita usando:

  • Açúcar
  • Água filtrada a frio
  • Chá preto / verde (saquinhos ou folhas soltas)
  • Scoby – comprado online ou doado de um lote existente de kombucha

Para fazer kombucha, o chá e o açúcar são mergulhados em água fervida e deixados para esfriar antes de adicionar o escorpião. Isso é coberto e deixado para fermentar por até uma semana. A mistura é então derramada em um recipiente hermético com um pouco de açúcar extra e deixada por mais alguns dias – quanto mais tempo resta, mais espumante se tornará. Neste ponto, aromas como especiarias ou frutas podem ser adicionados.

A kombucha é uma boa fonte de probióticos?

Alimentos fermentados, como iogurtes, chucrute e kefir, todos contêm microorganismos vivos. Como a kombucha é o produto da fermentação, são produzidas várias bactérias probióticas. Em concentrações específicas, as bactérias probióticas podem ajudar a equilibrar o microbioma intestinal nos seres humanos e melhorar a digestão. No entanto, até o momento, não existem estudos suficientes para confirmar se o kombucha contém bactérias benéficas suficientes para ser considerado um probiótico eficaz.

Lembrando que alguns veganos consideram a kombucha um alimento não vegano. Porém, probióticos são essenciais para a saúde, e essa assunção não saudável e parar de comer probióticos pode ser prejudicial para sua saúde.

Benefícios da kombucha

A kombucha é um chá que traz diversos nutrientes em uma dieta saudável. (Foto: Mercado Livre)

A kombucha é rica em antioxidantes?

Antioxidantes são substâncias que protegem o corpo dos danos oxidativos causados ​​pelos radicais livres. Os radicais livres são um subproduto normal dos processos no corpo, mas a chave é minimizar seu impacto com uma dieta rica em antioxidantes. O chá, especialmente o chá verde, é rico em um grupo de antioxidantes chamados polifenóis.

Sugere-se que o tempo de fermentação tenha um impacto nas propriedades antioxidantes da kombucha; no entanto, até o momento, existem poucas evidências que sugiram um benefício significativo para a saúde humana.

A kombucha também contém pequenas quantidades de vitaminas e minerais que são produzidos quando o fermento quebra os açúcares, incluindo a vitamina C e as vitaminas B1, B6 e B12.

A kombucha pode ajudar na perda de peso e melhorar a saúde intestinal?

Embora se diga que a kombucha é benéfica para várias doenças relacionadas à digestão, perda de peso, saúde óssea e inflamação, quase não há evidências clínicas disponíveis para provar as alegações. A maioria dessas alegações ainda não tem comprovação com pesquisas científicas mais amplas.

Além disso, a evidência é insubstancial para saber se as bactérias benéficas (probióticos) encontradas na kombucha podem sobreviver ao ambiente ácido do estômago, causando um impacto na saúde.

Existem efeitos colaterais de beber kombucha?

Kombucha é classificada como um alimento funcional por causa de seu efeito potencialmente benéfico para a saúde como parte de uma dieta variada e equilibrada, no entanto, existem alguns riscos. Kombucha não é recomendada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando, ou para quem tem um sistema imunológico comprometido.

É importante reiterar, não houve muitos estudos clínicos em humanos para provar sua segurança e eficácia. Houve alguns relatos de que beber kombucha demais pode levar a efeitos colaterais desagradáveis, como dor de estômago, náusea e tontura. A fermentação prolongada não é recomendada devido ao acúmulo de ácidos orgânicos, que podem atingir níveis perigosos para o consumo direto.

Consulte sempre o seu médico de família se estiver preocupado com a introdução de kombucha em sua dieta vegana ou se tiver efeitos colaterais adversos após consumi-lo.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos, dietas ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)